Dia: 19 de outubro de 2016

[4ªpoética] Era Uma Vez… – Nillo Costa

…Um sonho que aconteceu, Eu nem sabia que você existia, E seguia minha vida, Escrevendo minhas poesias, Mais um dia um anjo Me levou até você, Eu mal sabia o que seria de mim, E você chamou minha atenção, Com seu sotaque me envolveu, E eu fui inocentemente aceitando Aquela musica em meu ouvido, Nascia […]

Continue a ler

[4ªpoética] Era Uma Vez… – Nillo Costa

…Um sonho que aconteceu, Eu nem sabia que você existia, E seguia minha vida, Escrevendo minhas poesias, Mais um dia um anjo Me levou até você, Eu mal sabia o que seria de mim, E você chamou minha atenção, Com seu sotaque me envolveu, E eu fui inocentemente aceitando Aquela musica em meu ouvido, Nascia […]

Continue a ler

[4ªpoética] MINHA JOIA RARA – Lourinaldo Telles Bezerra

Quando te vejo, a minha felicidade se completa!A tua imagem é como uma noite calma de verão à beira mar, ouvindo uma suave melodia ao longe…Me trazes tranquilidade e acalmas meu espírito cansado…A tua voz vem aos meus ouvidos como o som mavioso de um violino executando Massenet…Os teus suspiros de amor me enchem de […]

Continue a ler

[4ªpoética] MINHA JOIA RARA – Lourinaldo Telles Bezerra

Quando te vejo, a minha felicidade se completa!A tua imagem é como uma noite calma de verão à beira mar, ouvindo uma suave melodia ao longe…Me trazes tranquilidade e acalmas meu espírito cansado…A tua voz vem aos meus ouvidos como o som mavioso de um violino executando Massenet…Os teus suspiros de amor me enchem de […]

Continue a ler

[4ªpoética] Poesia – Sténio Cláudio Afénix

A arte que é feita com educação e muita cortesiaPodendo também sofrer a censura e heresiaPoesia, quando não tem amor e carinho ela criaCom tesão comprometimento e muita maestriaPode ser digerida em qualquer agregado físico quente ou fria.Poesia, os cientistas engenheiros acreditam que é uma utopiaPorque não explica a física matemática nem a geografiaOs médicos […]

Continue a ler

[4ªpoética] Poesia – Sténio Cláudio Afénix

A arte que é feita com educação e muita cortesiaPodendo também sofrer a censura e heresiaPoesia, quando não tem amor e carinho ela criaCom tesão comprometimento e muita maestriaPode ser digerida em qualquer agregado físico quente ou fria.Poesia, os cientistas engenheiros acreditam que é uma utopiaPorque não explica a física matemática nem a geografiaOs médicos […]

Continue a ler

[4ªpoética] Armadura que escondeu o amor – Everaldo Lisboa

 Eram parcos os burburinhos De que jazia o carinho, Mesmo assim preferi ficar observando Palavras seriam inúteis naqueles momentos, Em que enfatizavam o sentimento de um soldado, E uma princesa de porte frágil, Longas madeixas olhos assustados. Pois pressentia que este amor corria perigo, Abruptamente surge na minha frente os guardas do rei … E […]

Continue a ler

[4ªpoética] Armadura que escondeu o amor – Everaldo Lisboa

 Eram parcos os burburinhos De que jazia o carinho, Mesmo assim preferi ficar observando Palavras seriam inúteis naqueles momentos, Em que enfatizavam o sentimento de um soldado, E uma princesa de porte frágil, Longas madeixas olhos assustados. Pois pressentia que este amor corria perigo, Abruptamente surge na minha frente os guardas do rei … E […]

Continue a ler

[4ªpoética] SENTE – Sy Moisés

O esperar. O coração acelerar. O peito aquecer. O sorriso bobo escapar. O querer inconsciente e o enlouquecedor. O que seu corpo quer de mim. Que o desejo chegou para fazer morada. Que uma noite insana nunca será o bastante. Que sou teu pecado prazeroso. Que sou teu desejo fogoso. Que sou teu maior segredo. […]

Continue a ler

[4ªpoética] SENTE – Sy Moisés

O esperar. O coração acelerar. O peito aquecer. O sorriso bobo escapar. O querer inconsciente e o enlouquecedor. O que seu corpo quer de mim. Que o desejo chegou para fazer morada. Que uma noite insana nunca será o bastante. Que sou teu pecado prazeroso. Que sou teu desejo fogoso. Que sou teu maior segredo. […]

Continue a ler