[COLUNA DE FÉRIAS] Soneto da Lua Cheia


Recordo do teu abraço ao lado do Teixo, 
Sob a luz do cerúleo luar. 
Sei que houve desejo, 
Mas até quando iria durar? 

 Nas lembranças me conforto, 
Em meio às lamúrias da fogueira,
 Das noites escuras de festanças, de dança, 
Dos corpos quentes em meio a bambueira. 

 A nossa volta, os elementos buscavam nos abraçar. 
Ao Norte, a Terra a nos acariciar. 
À Oeste, a Água a nos abençoar. 

 Ao Sul, salamandras se punham a festejar, 
Enquanto a Leste, Elfos saltavam pelo ar. 
E nas fogueiras de Beltane, esta recordação hei de enterrar. 

DRIKA YAR

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *