[COLUNA DE FÉRIAS] Poeta não apaixonado


Não sou o poeta que ama
Mas aquele que deseja amar
Que de tanto querer
Passou a acreditar
Que acreditando e querendo
Poeta ia se tornar
E poeta se tornando
Seria capaz de amar.

ARUA FAZENDEIRO



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *