[4ª Poética] Estrela Cadente – Diego Sant’Anna

Quando o sol adormece
Uma chama abraça meu coração.
Enquanto a lua me aquece.
Sombras caminham em minha direção
As árvores permanecem em seus postos.
Corujas guardam os sonhos da floresta.
Vagalumes transitam em caminhos opostos.
As estrelas fazem festa.
Ainda açoitado pelas sombras aleatórias.
Caminho em direção a estrela mais brilhante.
Sou tocado por velhas memórias.
Abduzido dentro de mim mesmo por um instante.
Mergulhando em meu próprio oceano profundamente.
Coletando sorrisos de outrora.
Sou como uma estrela cadente.
Que sorrindo risca o céu e vai embora.
Diego Sant’Anna

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *