[4ª Poética] Quem me dera ser real – Eliézer Viajante do tempo

Quem me dera ser real

Se apenas fosse verdade
Que sou especial
Eu não ouviria
Apenas como a primeira fase da frase
Só haveria essa parte
Você é especial
E vem qualquer outra coisa
Desculpa para não ficarem perto
Algo para me afastarem
Se fosse verdade
Eu não seria o que sou hoje
Se fosse verdade
Eu sairia bem menos magoado
Se tivesse sinceridade
Eu teria ao menos uma vez
Sido realmente acolhido
Estaria sendo amado
Talvez meus versos
Estariam sendo expostos
E não guardados
Se tivesse alguma verdade
Eu jamais teria sido trocado
Eu não precisaria ouvir
Eu saberia sentir
Pois a demonstração
Seria bem maior
Eu não encontro o significado
Nesta palavra
Se eu a ouço
Já espero a contra parte
O contra peso
Que apagará o significado
Se fosse real
Eu não estaria aqui
Escondido atrás de páginas
E páginas
Mostrando o que sinto
Por não conseguir dizer
Ou por nem ter a chance
De falar
Se eu fosse o que diziam
Antes de demonstrar o oposto
Seria a mais bela verdade
Eliézer Viajante do Tempo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *