Categoria: 4ª Poética

início da descrição: Sob a luz do sol, em um campo de girassóis, uma mulher loira de pele clara está de costas com um girassol na mão, próximo ao rosto. Seus cabelos estão soltos com duas pequenas tranças que coroam sua cabeça.. Fim da descrição.

{4ª Poética} – Girassol – Ana Luisa sene

Luz do sol Brisa do mar; A noite iluminada pela luz do Luar. Desejo infinito Amor escondido; Onde está as estrelas do mar? São elas que brilha nas noites sombrias? Vejo no horizonte escrito seu nome em nuvens formadas; Em uma linda camada. Amor está nas coisas e lembranças mais banais; Onde vejo seu sorriso […]

Continue a ler
Início da descrição: Paisagem de um campo com grama, nele há dois morros, e o solo do campo é formado por um grande livro aberto. Na parte esquerda do livro, no primeiro morro, uma árvore com folhas vermelhas, que também são levadas com o vento. Na parte direita, uma menina de vestido Branco e mochila nas costas segura um fio com balões vermelhos. Ao fundo, o pôr do sol e seus raios cortando um céu semi nublado.. Fim da descrição.

{4ª Poética} – TUDO – Maria do Socorro Araújo Rodrigues

Desejo estar cheio de muitas recordações inteiro sou sentimentos me tiram os pés do chão. Faço viagens longínquas mesmo só na imaginação. Meu coração é tambor de tanta palpitação. Tudo em volta é festa grande satisfação. Escolhi viver a vida com aquela sensação que tudo é importante no tempo e ocasião.. (Maria do Socorro Araújo […]

Continue a ler

{4ª Poética} -Bandeira Branca -Tácia Rocha

Amo o jeito que você come batatas fritas E o jeito que masco Trident não lhe incomoda. Como tomo Napolitano nem liga: Escorre calda de morango entre os meus dedos E depois os limpo no branco da sua camisa. E nem isso lhe desestabiliza! Então não tente me entender Têm dias que nem eu me […]

Continue a ler
Início da descrição: Imagem em preto e branco. Um punho cerrado e erguido, a luz branca dá foco nos dedos da mão que estão fechados forçadamente. O fundo é preto. Fim da descrição.

{4ª Poética} – Resistência – Vicente Blood

Sigo seguindo na resistência combatendo a intolerância Muitas vezes fingindo demência pra sobreviver a tanta ignorância Neste mundo de violência empurrado desde a infância Imprescindível manter paciência, coerência na militância Cega ganância, extravagância só fortalecem essa indecência Não dar importância, aumenta a distância e multiplica a violência Da nojo de ver, quem tá no poder […]

Continue a ler
início da descrição: Imagem cortada entre a máscara facial de um médico até a sua cintura. Ele usa jaleco azul, luvas brancas e um estetoscópio no pescoço. Suas mãos estão estendidas para a frente, entre elas, há um desenho no ar em branco: o desenho é a silhueta de um médico com um escudo, e espalhado em volta em variados tamanhos, esferas com ramificações, a representação do vírus covid19. Fim da descrição.

{4ª Poética} – O COMEÇO DO FIM – Robson Wagner de Souza

A alegria de estar livre  Que foi retirada na pandemia  Durou bem pouco Fazendo-me deixar  A liberdade que tanto queria  Enrolada no protocolo  Que eu esqueci Sob quem estava ao lado  Na maca a direita da minha  Que também estava entubado  Segurando o seu protocolo Apoiado sobre o peito insuflado  Sem mais nenhum leito vago […]

Continue a ler

{4ª Poética } – O sal – Mariane Helena

  Ti conheci No desaguar das lágrimas Sofridas e desabafadas De um coração sobrevivente. Confesso que essas pitadas, Deram um sabor e um rumo novo! Sem esse tempero Não teria conservado a sanidade; Nem realçado minhas dádivas diárias. Hoje as lágrimas que molham o meu rosto, Regam uma vida salgada; Embora pisoteada, Venceu esse ardor […]

Continue a ler

{4ª Poética} Lá Luna – Mariane Helena

#Pratodosverem Foto colorida do céu noturno com algumas nuvens, a lua cheia brilha, se refletindo na  água abaixo. Na imensidão do céu, Não sou ar, nem sol. Também não sou breu! Apenas faço versos às estrelas Para alumiar-me minha vastidão só. Enamorada pelas luzes dalém… Me transformo em luar! Para transmutar; As tristezas em estrelas, […]

Continue a ler

{4ª Poética} –

#Pratodosverem. Uma colcha de retalhos remendados com fio amarelo e botões grandes e pequenos. Cada pano com uma estampa diferente, coloridas e com formas, e com flores ou linhas. Nessa colcha de retalhos Emendo laço a laço As pontas soltas do acaso. E que por um acaso Esse tal destino trama,  (Nem sempre contra) Mas […]

Continue a ler

[4ª Poética] A rosa do jardim – E. José

#Pratodosverem Uma rosa vermelha ainda em botão, um caule com espinhos e folhas verdes com pequenas gotas de água. A rosa do jardimMais uma vez se fez presenteUma aparição de mulher em florD’uma penetrante presençaEncantando com seus olhos morenosRápida em pensamento me cativaEm palavras e feitiços corporaisDe véspera nunca vi tão belaTal rosa de espinhos reluzentesDespojada […]

Continue a ler

{4ª Poética} Dubiedades – Camila prado

#Pratodosverem. Sobre fundo preto, uma imagem circular dividida ao meio, à esquerda o rosto de uma mulher e à direita de um leão, ambos tem olhos amarelos brilhantes.  No canto inferior esquerdo escrito em branco: “É preciso ser fera, sem perder a doçura!”. Dúbia, incompreensível, sei que sou. Meu esconderijo sou eu: Esculpida em dores, Residente no […]

Continue a ler