Categoria: Literatura

{4ª Poética} -Bandeira Branca -Tácia Rocha

Amo o jeito que você come batatas fritas E o jeito que masco Trident não lhe incomoda. Como tomo Napolitano nem liga: Escorre calda de morango entre os meus dedos E depois os limpo no branco da sua camisa. E nem isso lhe desestabiliza! Então não tente me entender Têm dias que nem eu me […]

Continue a ler
Início da descrição: Em um banco de madeira há um casaco de lã amarelo, sobre ele um livro aberto e um óculos. O chão é de terra e com folhas secas, ao fundo uma árvore com frutos redondos avermelhados, espalhados em seus galhos. No topo, escrito com letras pretas: "Diversidade literária". No centro: Marivalda Paticcié". Fim da descrição.

[Diversidade Literária] Os Estilos Pós  – Românticos de Oitocentos: Seus Fundamentos Culturais e Ideológicos – Marivalda Paticcie

Do esgotamento do romantismo à revolução de (1922) , a literatura brasileira conheceu várias correntes estilísticas. No entanto, os estilos pós românticos de antes do modernismo  – o realismo, o naturalismo, o parnasianismo, o impressionismo e o simbolismo – foram mais simultâneos do que sucessivos; no conjunto dos gêneros literários. Entre aproximadamente 1880 e 1920, […]

Continue a ler
Início da descrição: Imagem em preto e branco, uma mulher está deitada de olhos fechados e com as mãos juntas ao peito, ela tem pele clara, cabelos pretos e compridos. Ao seu lado, um espelho rachado com seu reflexo que está de olhos abertos e fixados para quem a olha. Fim da descrição.

{ANDEI PENSANDO} – O Espelho Maldito – BIA FERNANDEZ

Oi, pessoal! Quanto tempo, espero que tenham sentido minha falta como eu senti de vocês! Bom, para voltar com a coluna de um jeitinho diferente, trouxe hoje para o blog uma história fácil de devorar, que eu escrevi há uns anos atrás. Gosta daquele toque de medinho e fantasia sobrenatural que os contos de terror […]

Continue a ler

{4ª Poética} Lá Luna – Mariane Helena

#Pratodosverem Foto colorida do céu noturno com algumas nuvens, a lua cheia brilha, se refletindo na  água abaixo. Na imensidão do céu, Não sou ar, nem sol. Também não sou breu! Apenas faço versos às estrelas Para alumiar-me minha vastidão só. Enamorada pelas luzes dalém… Me transformo em luar! Para transmutar; As tristezas em estrelas, […]

Continue a ler

{Versos de vida} #OMarEmMim – Mariane Helena

#PraTodosVerem Sobre o fundo amarelo, um livro aberto de paginas brancas. Sobre a pagina da esquerda, em letras pretas:”Versos de vida, #OmarEmMim, Mariane Helena”, e em baixo, uma mão com uma caneta. (Descrição: Raquel Carissimi Consultoria: Juliana Santos) “Coragem às vezes é desapego! É parar de se esticar em vão, para trazer a linha de […]

Continue a ler

{Versos de vida} Parafraseando Cora Coralina ao meu modo! Rsrsrs – Mariane Helena

#PraTodosVerem Sobre o fundo amarelo, um livro aberto de paginas brancas. Sobre a pagina da esquerda, em letras pretas:”Versos de vida, Parafraseando Cora Coralina ao meu modo! Rsrsrs,  Mariane Helena”, e em baixo, uma mão com uma caneta.(Descrição: Raquel Carissimi Consultoria: Juliana Santos)  Pois a mais borboletas bailando em mim Do que (h)á dor nos meus […]

Continue a ler

{Poetizando estações} – Para vida me florI – Mariane Helena

#Pratodosverem Em um muro branco a ilustração  de uma garota com o rosto apoiado sobre a mão direita, ela tem olhos verdes, usa batom rosa e camiseta amarela. Seu cabelo é feito com uma árvore cheia de flores Rosas. Na camiseta, na parte inferior, a assinatura escrito em preto “Melancia”, “Feliz primavera”. Que saudade!Agora me […]

Continue a ler

{Versos de vida} Coragem corajosamente Constante – Camila Prado e Mariane Helena

  #PraTodosVerem Sobre o fundo amarelo, um livro aberto de paginas brancas. Sobre a pagina da esquerda, em letras pretas:”Versos de vida, Coragem corajosamente constante, Camila Prado e Mariane Helena”, e em baixo, uma mão com uma caneta. (Descrição: Raquel Carissimi Consultoria: Juliana Santos) Quando tudo escurece, E resta apenas as batidas de um coração […]

Continue a ler

{4ª Poética} –

#Pratodosverem. Uma colcha de retalhos remendados com fio amarelo e botões grandes e pequenos. Cada pano com uma estampa diferente, coloridas e com formas, e com flores ou linhas. Nessa colcha de retalhos Emendo laço a laço As pontas soltas do acaso. E que por um acaso Esse tal destino trama,  (Nem sempre contra) Mas […]

Continue a ler

{Das Ruas solitárias} – Deixe-me ir – Val saab

#Pratodosverem. Imagem em preto e branco de uma estrada de terra reta e com colunas de árvores. No centro escrito em Cinza: “Deixe-me ir”.   Você sabia quantas coisas eu tinha para lhe contar? Eu corri estradas e avancei rios para lhe dizer o quanto a vida nos abençoa e o quanto as voltas da […]

Continue a ler