[4ª Poética] Negra Raiz – Mariane Helena

O meu verso é negro como negra é minha raiz
Somos seguimento de luta e da dor
Temos na essência um rastro áfrico
Ta na pele, no cabelo, no prato… na história!
Do peito da mãe preta jorrou toda a resiliência
Mesclou preto no branco
Ultrapassou as fronteiras,
Resistiu, insistiu,
Ganhou seu lugar…
Fincou nesse chão sua marca com o sangue real
Fez-se caule de nobreza e glória 
Renitente
Bravia
Altiva
Libertária.

Esse é um poema em homenagem ao dia da consciência negra (20/11).

Facebook | Blog

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *