[4ª Poética] Absurdo poder da ilusão – Mauricio Duarte

ABSURDO PODER DA ILUSÃO



Absurdo poder que vocifera,
eu posso, eu faço, eu mando, eu destruo, sim.
Poder que influencia e mata, tudo, sim.
Poder de magnitude, pudera…
Querem tudo, querem a tua adesão,
querem a tua alma, o teu calar, querem, sim.
Morte à democracia, à civilidade,
destroem a liberdade de expressão…
Absurdo poder que delibera
contra a consciência individual e total,
de cada um e de todos, uma massa
informe de gente, que não é, quisera…
Querem tudo, querem a tua adesão,
querem tua morte, teu consentimento
para reinar absolutamente,
tornando a vida esta mera ilusão…

MAURICIO DUARTE (DIVYAM ANURAGI)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *