{4ª Poética} – Ausência de ser – Camila Prado

Descrição: Imagem em preto e branco. A silhueta de uma mulher em um campo vasto e um céu nublado. Folhas voam. No peito da mulher há um espaço sem preenchimento e uma pequena árvore desfolhada. Fim da descrição.

 

 

Deslizando-me do “eu” que sou
Simplesmente sendo,
Estranha, doce-amarga.
Menina, mulher, um ser…

Um eco que vibra por toda parte.
Um mistério que incendeia a alma.
Um grito que não se liberta.
Sou eu, um coração quebrado
Que pulsa chorando, enquanto
Os lábios se abrem sorrindo!

Desprendendo-me, ingênua!
Escorregando nos sonhos,
Arrastando-me no vazio dos dias…

Sou sem querer ser;
Existo, respiro, sem viver
Assisto a vida que me adorna
Naufragando na superfície das águas rasas…

Sou eu, interrogação,
Nos sinais das testas franzidas.
Sou eu, as lembranças esquecidas…

Eu sou, um pequeno vislumbre
De um desejo suprido,
E solta vou escapando nas histórias
Que não são minhas,

Assim resoluta, apenas continuo,
Embebida pelo abraço das reticências…
Apunhalada pelo anseio de significar,
E no mapa da tristeza decifro
Que a lágrima que mais dói
É a impossibilidade de me encontrar.

Camila Prado

Marcado com , , , , , , ,

2 comentários em “{4ª Poética} – Ausência de ser – Camila Prado

  1. Bom dia!
    Parabéns, gostei do poema!!!
    Um poema que retrata pessoa(s), em busca de si no meio em que vive. E ao mesmo tempo, retrata o sentimento, que faz parte da vida de cada uma delas.
    Gostei pelo talento, pode até ser o meu entendimento equivocado, mas é o espelho da nossa vida, e dia a dia que encontrei aqui.

    1. Exato!
      Um retrato dos sentimentos em relação à vida!
      É o desprender-se das vaidades, quando entendemos que tudo passa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *