{4ª Poética} – O COMEÇO DO FIM – Robson Wagner de Souza

A alegria de estar livre 
Que foi retirada na pandemia 
Durou bem pouco
Fazendo-me deixar 
A liberdade que tanto queria 
Enrolada no protocolo 
Que eu esqueci
Sob quem estava ao lado 
Na maca a direita da minha 
Que também estava entubado 
Segurando o seu protocolo
Apoiado sobre o peito insuflado 
Sem mais nenhum leito vago
Pra quaisquer outros lados
Da maca que ele também
Estava amparado. 

Marcado com , , , , , , ,

1 comentário em “{4ª Poética} – O COMEÇO DO FIM – Robson Wagner de Souza

  1. Boa tarde!

    Representação fiel, do momento em que nos encontramos. O autor (a) , aqui, torna – se a “voz”de todos nós, diante da realidade atual. Mudança na rotina do nosso dia à dia, hospitais que praticamente, instalam pessoas que compartilham da mesma enfermidade. Portanto, somos prisioneiros de um inimigo, que não o vemos a olho nu. Mas, o seu “tamanho”, nos aprisiona, e com leva consigo a alegria, liberdade. Sufocando – nos.

    Texto, que me fez refletir.
    E está sendo a história de muitos!!!
    Parabéns!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *