Categoria: Crônicas

Início da descrição: Quatro fotos sobrepostas uma à outra. Na primeira foto, a mão de um homem e de uma mulher estão dadas. Na segunda, três mãos uma em cima da outra, . Na terceira foto, uma mão enrugada está estendida sobre outra. E na última, duas mãos estão unidas e com os dedos entrelaçados, no pulso, pulseiras arco-íris.. Fim da descrição

{ANDEI PENSANDO} – O Choque Perante o Desconhecido – BIA FERNANDEZ

“Ninguém é de ninguém. As pessoas são livres para escolher o próprio caminho. O amor é espontâneo. Não se pode forçar os sentimentos.” ZIBIA GASPARETTO E aí, leitor, como essas palavras te encontram? Espero que super bem! Bom, escrevi essa crônica em um dia em que estava refletindo sobre o amor, em suas diversas formas, […]

Continue a ler

[ Súmula de Domingo] É Ruim, mas é bom! – Anna Costa

Dia desses enfatizei bastante a sabedoria popular, pois foi e é através dela que muitas vezes e não é regra, porque não estou aqui para dar um chute na ciência, mas que por observação o ser humano aprende. E foi nesta observação que algumas práticas foram transmitidas de geração para geração, claro que algumas foram […]

Continue a ler

[Súmula de Domingo] Ah! A Primavera e seus Ipês! – Anna Costa

É certo que a chuva nos abandonou e que também o sol nos castiga sem perdão, mas não há estação mais esplêndida que a Primavera. Há uma profusão de cores nas ruas, os novelinhos se apresentam vibrantes, atapetam as calçadas, atraem os insetos ávidos por acasalamento, encantam os pássaros que se misturam às copas das […]

Continue a ler

[Súmula de Domingo] Vamos falar ou cantar? – Anna Costa

Eu já cantei e já tentei cantar e hoje encanto. Cantar qualquer um pode, haja vista temos o estúdio perfeito, o box do banheiro, a acústica é perfeita, as notas saem perfeitas, aos meus ouvidos. Aos que  estão do lado de fora pode soar como um amontoado de notas desafinadas, mas a quem canta é […]

Continue a ler

[Súmula de Domingo] Os Nossos Medos – Anna Costa

O cérebro humano e os seus mecanismos de defesa. O medo nada mais é que um aviso. Em um determinado momento de perigo sua adrenalina subiu, a sudorese aumentou, o coração bateu descompassadamente e você simplesmente não reagiu. Em situação semelhante a esta, ele avisa acionando o botão do desespero para que você possa correr […]

Continue a ler

[Súmula de Domingo] HOMENS Artistas, Teremos Comemoração? – Anna Costa

Nos primeiros momentos o homem sentiu a necessidade em calçar-se, então fizeram sapatos. Vendo que o feito era bom, fizeram as roupas também. Precisava ele comer vieram as armas de pedras, madeiras e ferro, mas o homem matou a si mesmo. Suas caças apodreceram, aprenderam com a natureza a conservação. Viram que as folhagens, raízes […]

Continue a ler

[Súmula de Domingo] Hoje é Domingo – Anna Costa

Hoje é dia da Campanha Educativa de Combate ao Câncer. Domingo, um dia servido como o do descanso! Poderá ficar em casa ouvindo suas músicas e cantando, se ninguém reclamar de sua voz aveludada, desfrutar da rede e embalar os pensamentos até que venha uma mosca a tirá-lo do repouso, o que não estava nos […]

Continue a ler

[Súmula de Domingo] Passo a Passo – Anna Costa

Eu escrevo a minha história e ela não é igual a sua. Talvez a descrição do meu creme dental Oral B com flúor 1.2.3, se assemelhe à sua, mas ele nunca terá como companhia um frasco de enxaguante bucal Listerine Cool Mint com um dedo apenas por terminar, e com certeza o seu desespero não […]

Continue a ler

[Súmula de Domingo] A Que Horas? – Anna Costa.

Eu ando de cá pra lá, num ritmo frenético. Ando mais rápido que o ponteiro marcando os segundo no relógio. Ando de um lugar a outro, numa desproporção sem fim. Faço coisas mil sem a terminação. Coleciono amigos e atividades, discorro no meu tempo, sem tempo algum. Minhas células aceleram sua partida, a carne desfalece […]

Continue a ler

[Súmula de Domingo] Onde estão os metais? – Ana Costa

Qual a origem dos cifrões que por vezes abundam em futilidades e noutras esbanjam-se em brilhosos diamantes raros? Será que a minoria ao menos sente o seu cheiro e ou sabe os caminhos percorridos por eles? A palavra cifrão tem o seu significado bem como tem o seu valor universal, portanto, poliglota, não usa aditivos […]

Continue a ler